O povo diz: o sol nasceu, o sol foi se embora, o sol estragou minha pele, o sol se pôs... Quanta mentira! Quanta calúnia! O sol não nasceu, ...

Ode ao sol

O povo diz: o sol nasceu, o sol foi se embora, o sol estragou minha pele, o sol se pôs... Quanta mentira! Quanta calúnia! O sol não nasceu, nem morreu. O sol apenas foi iluminar a outra face da Terra. O sol nunca dorme. Ele está sempre trabalhando. E o seu trabalho é iluminar o nosso mundo. Haverá trabalho mais belo, mais sublime?


Dizem-me que isto é uma verdade: que o sol, um dia, morrerá e o nosso planeta ficará mergulhado na escuridão. Sem o calor solar, prevalecerá o frio. Tudo ficará gelado.


Agora é a vez de gritar. Vamos, minha gente, aproveitar o sol, que apesar de envelhecido, ainda nos aquece com a sua luz. Vamos á praia. Vamos nos encontrar com o astro-rei, que está distante de nós não sei quantas milhas. Ninguém ainda se atreveu a visitar o sol. Que o homem vá à lua, ande na lua, plante no seu solo uma bandeira norte-americana, que tudo isso foi possível. Não viram lá ninguém. Solidão completa. Onde o homem não está, a vida desaparece, a vida perde o sentido. É o homem que dá vida às coisas, embora, às vezes, se torne um destruidor, um depredador, um poluidor. Mas que seria da vida sem as negatividades, sem o jogo dos contrastes?


O inverno se foi, e o sol agora vai dominar e iluminar nossa capital com mais intensidade. As praias vão ficar cheinhas de gente. Agora o que vai dominar é o short, é o biquíni. Para o poeta Manuel Bandeira o biquíni foi uma das melhores invenções humanas.


Sol. Sol e mar. E ninguém quer saber se o sol, um dia, morrerá, como todos nós. Nada se eterniza. É o jogo da vida. Tudo é transitório. Tudo se resume nesta frase do mestre Kardec: "Nascer, morrer, renascer ainda, progredir sempre, tal é a lei. "


Estou quase deixando este computador, botar um short, e sair para me encontrar com o sol, lá na praia.


E viva a luz. Que seria do mundo sem ela? Luz rima com Jesus. Rima também com cruz. Mas esqueçamos Jesus na cruz Infelizmente a gente só o vê pendurado na cruz. Que masoquismo!


Quando Goethe estava quase morrendo, abriu os olhos e rogou: "Quero luz, mais luz!" A luz alegra. O sorriso é como a luz. As pessoas que não sorriem, trazem a escuridão no rosto. Seja um homem- luz, leitor. Que a sua presença seja sempre bem-vinda.


Que linda esta expressão: "ela deu à luz". Sim, todos nós saímos do túnel do ventre materno para um encontro com a luz. Acostumado à escuridão, o menino chora no encontro com a luz.


Lembre-se que quando Jesus nasceu, uma estrela, como uma seta candente, iluminou a humilde manjedoura.


E vamos á praia, que o sol está nos chamando.

COMPARTILHE
comente via facebook
COMENTE

leia também