A notícia chegou em texto com pouquíssimas palavras na tela do iphone. A família pedia orações, o remédio ainda possível para sua cura....

A ausência

nostalgia jardim juventude
A notícia chegou em texto com pouquíssimas palavras na tela do iphone. A família pedia orações, o remédio ainda possível para sua cura. E eu fiquei em choque. Sequer sabia da sua hospitalização a 4 mil quilômetros das nossas origens. Poucas horas depois, contaram-me que ela se fora.

Gosto de imaginar que todos partimos desse mundo com abraços e risos. Não aqui, onde ficam a dor e o choro, mas do outro lado da vida, onde pai, mãe, os parentes diversos e os amigos que fizemos,
nostalgia jardim juventude
F. Giorgio
todos já idos, nos recebam em festa. Gosto de pensar numa viagem sem volta com endereço definitivo para onde um dia iremos na busca desses reencontros e onde aguardaremos os aqui deixados.

A vida em sua essência, de fato, seria lá, porquanto permanente, eterna. Mas que não tenha a monotonia das túnicas e harpas. Com o perdão dos que acham que peço muito, gostarei de ali vestir o que hoje visto, comer o que como e beber o que, eventualmente, bebo. De ter, enfim, uma vida normal, a não ser por um e outro exagero. Flutuar é imprescindível. A gente pularia e alçaria voo pelo tempo que desejasse. E teria pequenos aborrecimentos, arengas bobas, insignificantes, passageiras, como uma vez tivemos eu e ela.

Curiosamente, moramos algum tempo na mesma cidade sem a aproximação que, depois disso, manteríamos de bom grado. Assim ocorreu quando nos distanciamos, quando eu fazia viagens semanais à terra natal, onde a reencontrei, para o ensino a cinco turmas de ginasianos do colégio integrado à Campanha Nacional de Escolas da Comunidade, a CNEC criada pelo paraibano Felipe Tiago Gomes. Não fosse pela remuneração quase simbólica, pois destinada com pouca sobra ao custeio das locomoções, seria um voluntariado do qual também participavam o juiz, o promotor de justiça, o coletor e uns dez professores improvisados e oriundos, como eu, da Capital. Minhas viagens davam-se às quartas-feiras para retorno na mesma noite e, aos sábados, quando parentes e amigos me hospedavam até o amanhecer de cada segunda-feira, momento em que já me esperavam as pautas e o Caderno de Cultura do jornal.

M. Kníže
De 1970 a 1975, passamos à condição de par constante em meio à nossa turma e em quase todo lugar onde houvesse mesa, música e dança. O “quase” fica por conta de alguns namoros que tivemos com outras pessoas, três meus e três delas. Casou-se com o terceiro.

Fomos, mais do que qualquer outra coisa, grandes e bons amigos, sem reservas nem segredos. Em cada um de nós havia a convicção de que não deveríamos avançar muito além disso a fim de não pormos em risco aquilo que já nos bastava.

Há pouco tempo, fui surpreendido com seu pedido de adição às minhas listas de amigos virtuais, essas do Instagram e Facebook. Foi quando voltei a saber dela e foi,
nostalgia jardim juventude
K. Sockalingum
também, quando vimos em vídeos e fotos os filhos e netos que nos deram o destino e os parceiros que escolhemos. Que belos meninos e meninas ela pôs no mundo. Sua união – eu soube com pesar – não durou tanto quanto dura a minha. A moça com quem me casei saiu do Rio Grande do Norte disposta, como eu, a passos conjuntos por toda a vida. E assim tem sido.

Sempre serei grato a um dos seus irmãos, àquele que me remeteu, via WhatsApp, o momento tocante da despedida. Na foto, três moças e um rapaz saídos do seu ventre, creio eu, estão à beira do leito hospitalar. É flagrante no qual, cuidadosamente, ela não aparece, pois encoberta por este pequeno grupo que se abraça e conforta. Obrigado, querido. Isso me revela a dimensão do bem-querer e a retribuição do apreço que sempre tive por ela e por todos vocês.

Vi e deletei a foto, por tratar-se de momento tão íntimo e indivisível. No nosso próximo encontro, haverá a alegria entre nós e a lembrança apenas de momentos felizes. Ela não combinava com lágrimas nem tristeza, embora agora nos surja de modo muito forte o sentimento das grandes ausências. Até lá.

COMENTÁRIOS
  1. Anônimo5/7/22 14:12

    Q texto lindo regado de emoções
    Q amizade deliciosa

    ResponderExcluir
  2. São recordações como estas que nos dão exemplos do bom viver.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. frutuosochaves@gmail.com6/7/22 12:50

      São, sim, amigo. Grato pela atenção.

      Excluir

leia também