A tristeza é um tipo de tatuagem. Nunca mais sai da pele. Não impede a alegria, mas fica por lá. Impregnada com suas formas e cores. A ...

Sobre as tristezas tatuadas

auto ajuda tristeza alegria
A tristeza é um tipo de tatuagem. Nunca mais sai da pele. Não impede a alegria, mas fica por lá. Impregnada com suas formas e cores. A tristeza, assim como a tatuagem, nasce com o nosso consentimento. Nunca existe um culpado. A nossa tristeza apenas revela a autonomia do acaso. Geralmente é fruto de uma sedução estremecida ou de um equívoco só nosso. Por isso as alegrias podem até sobrepor a tristeza como a espuma e a água podem sobrepor momentaneamente a tatuagem. Mesmo que a tatuagem permaneça inalterada.

Logo a pele revela novamente a mesma tristeza tatuada. Só que esse movimento não determina a tristeza. Essas tatuagens são como cicatrizes de uma cirurgia de onde extirpamos um mal que cresceu dentro de nós.
auto ajuda tristeza alegria
Georges Michael
Não existe saída. As coisas são o que são e muitas vezes o que embriaga, também envenena. A embriaguez nos conduz pela vida. Muitas vezes dentro de um sorriso não reconhecido. Brotam nas metáforas vivas explodindo realidades sonhadas em irrealidades vividas.

Pessoas tristes, todavia, são as que não reconhecem as próprias tatuagens. As pessoas tristes, no máximo, acariciam alguma cicatriz que ainda sangra. Inventam risos que não existem porque para elas a alegria é apenas um tipo de representação. Um vazio imprescindível. Um oco necessário. Mas, a alegria verdadeira é a melhor expressão de uma alma livre. Coisa de quem reconhece as próprias tristezas e não tenta escondê-las. Por isso existem pessoas alegres com sorriso triste.

A tristeza não se expressa na ausência do sorriso, mas no olhar. Pessoas tristes também sorriem. A alegria verdadeira consiste, sobretudo, no reconhecimento de ter sobrevivido aos olhares mais tristes. E muito mais aos olhares fugidios, covardes. Olhares que não se revelam jamais. A alegria é uma impermanência e por isso nos salva da tristeza oferecendo a oportunidade de reconhecê-la. Cada tristeza é, na verdade, um mundo reconhecível. A alegria, ao contrário, são pequenas carícias do destino.

auto ajuda tristeza alegria
Georges Michael
São inesperadas e livres as alegrias. Voam da nossa janela, como um pássaro livre. Não deixam um canto impregnado na pele. Apenas o voo de chegada e partida. Não somos o ninho das alegrias ou das tristezas. No máximo, somos o pouso de um voo que costura o breve ao infinito. Nenhuma dor nasce da alegria. As dores são partes de uma sangria que permanece oculta na alegria. Somente o prazer de algo que pousa e voa com beleza e verdade. A alegria nunca é eterna, mas nos permite seguir em frente sem medo das tristezas tatuadas.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO
SUA PARTICIPAÇÃO É IMPORTANTE. COMENTE!

leia também