GLOSA Da morte não tenho medo Acontecer é normal Pois ninguém é imortal Pode chegar tarde ou cedo, Vou lhe contar um segredo...

Quando chegar o meu dia...


GLOSA Da morte não tenho medo Acontecer é normal Pois ninguém é imortal Pode chegar tarde ou cedo, Vou lhe contar um segredo, Não faço por fantasia Quando chegar o meu dia Faço um pedido paterno PEÇO QUE MEU SONO ETERNO ACONTEÇA EM SERRARIA Cheguei ao mundo disposto Assistido por parteira Era uma quinta-feira Vinte e sete de agosto Fui logo mostrando o rosto Com "choro" de alegria Quem tava junto sorria Nesse momento fraterno PEÇO QUE MEU SONO ETERNO ACONTEÇA EM SERRARIA Foi aqui que me criei Até me tornar rapaz Com carinho dos meus pais No lugar que sempre amei Jamais me esquecerei Das horas de alegria, De sonhos de fantasia Com um amigo fraterno PEÇO QUE MEU SONO ETERNO ACONTEÇA EM SERRARIA Com paciência notória Pode demorar bom tempo Pressa? Só se tiver sofrimento Para antecipar a hora! Enquanto tiver memória E puder contar história Eu digo com nostalgia E meu pedido externo PEÇO QUE MEU SONO ETERNO ACONTEÇA EM SERRARIA

Roberto Cavalcanti é empresário, agricultor e poeta

GOSTOU? DEIXE O SEU COMENTÁRIO!
SUA PARTICIPAÇÃO É IMPORTANTE. COMENTE!
  1. Parabéns seu Roberto! Pela poesia e pelo amor incondicional a sua terra natal. Esses sentimentos puros são de grandes homens com o senhor.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns seu Roberto pela linda poesia! Realmente lugar lindo, gostoso de se viver. Deus abençoe sua vida, que possa viver muitos anos,junto aos que lhe quer muito bem. Abraços!

    ResponderExcluir

leia também