Soneto de Natal A cada ano o gesto se renova e nos faz recobrar a esperanç...

Natal em versos

poesia poemas natal
 
 
 
Soneto de Natal
A cada ano o gesto se renova e nos faz recobrar a esperança. Quem de mágoa e dureza fez-se a prova anseia por voltar a ser criança. Verdade ou mito? Isso pouco importa à mão que se dispõe ao largo aceno e almeja em comunhão abrir a porta a quem a vida deu ou dá de menos. É tempo de olhar o outro e ver – num mundo em tudo a nós indiferente – que nele está, enfim, nosso destino. É tempo de saudar o renascer que toca mesmo o coração descrente graças à mágica força de um Menino.
Noite feliz
Uma noite somente para o abraço, para entoar a velha melodia que nos envolve em amoroso laço. Uma noite – e desfaz-se a fantasia. Não basta à nossa fome de carinho a centelha que brilha nessa orquestra de risos, cumprimentos, atavios, e se consome ao terminar a festa. Esse mínimo, porém, é que nos cabe por consentirmos que os desencontros façam que ao bem se sobreponha o mal. Será que nunca ficaremos prontos para que a dádiva de amor se alargue e toda noite seja de Natal?
Quadras natalinas
I “Coração oposto ao mundo”, diz o poeta. E me calo. Só protegendo-se do homem é que é possível amá-lo. II O peru, ninguém discute, é o imperador da festa. A despeito dessa glória, ele no fundo a detesta. III Tantos votos recebidos de variado tom e jeito. Mas não se ache escolhido, pois a glória é do Eleito.
Poeminha de Natal
O amor dá frutos na árvore da sala. Entre rumor e silêncios, o coração fala. Pouco importa se é ou não sincero o que ele diz; aquém da porta, a ordem é ser feliz. (Triste de quem, do lado de fora, vaga sem rumo nesta hora).

DEIXE O SEU COMENTÁRIO
SUA PARTICIPAÇÃO É IMPORTANTE. COMENTE!
  1. Um natal de saúde, paz e alegria a toda humanidade 👏👏👏🙏🙏🙏🙏🙏🙏🙏

    ResponderExcluir
  2. Feliz Natal e um venturoso 2022!

    ResponderExcluir

leia também