Tua linguagem soa oxítona aos meus ouvidos. A última sílaba ressoa em escassez. É desta ótica que vejo tua fala. A língua parece um objeto...

Diferenças à parte, nos amamos

romance diferenças opostos rosa luizari
Tua linguagem soa oxítona aos meus ouvidos. A última sílaba ressoa em escassez. É desta ótica que vejo tua fala. A língua parece um objeto cortante. Resvala na pele e o resto é só ferida. Será demorada a cura? Tuas palavras pagaram todas as despesas da minha viagem. Guardei tua fala na carteira e resolvi partir. Depois disso, ficaram na estrada, e a cada quilômetro rodado, deixei o grito, o gesto e o nefasto. Deixei você no asfalto. Apaguei tua linguagem. Cheguei ao meu destino e evitei a lembrança e a réplica ao teu discurso. Busquei refúgio em minha própria causa e fui encontrar uma forma de mudar de vida. Houve um momento em que pensei não ser capaz, mas consegui. Não foi necessário desejar que seus dias fossem diminuídos, pois tudo vem a seu tempo. Desejei, é claro, que nunca mais encontrasse um amor.
romance diferenças opostos rosa luizari
Sharon Brogan
Pode não parecer, mas tudo o que um homem evita é ficar sozinho. Não quer terminar seus dias mergulhado na solidão indesejada pela maioria de nós.

Estou curada. Sou uma porção de gente que recolhe do mundo real as impressões por meio dos cinco sentidos. Alguns desafios eu enfrentei. Um processo de mudança interior aconteceu e a evolução foi inegável. Agora evito fazer parte da ficção de alguém. Quando eu era apenas uma personagem, quase desisti de mim. — Eu faço parte da sua ficção? Na real, estou fora — pensava enquanto buscava estratégias de fuga. Sinto-me livre como se tivesse aberto as portas de minha vida para um novo caminho, onde os obstáculos são pontuais e os olhos estão voltados para o futuro. A língua parece um objeto cortante e exclui o óbvio negativo do trajeto adulterado por falsas ilusões. Apaguei tua linguagem como quem rasga as páginas de um diário mal escrito. A nódoa que ele provocou em mim não foi uma jogada inteligente. [Tivesse pensado nisso e não teria gasto tanto tempo em provocar mágoas e decepções].

Hora de usar meu perfume predileto. Ele gosta da minha assinatura. Gruda na roupa dele. Vamos ao cinema e depois jantar no restaurante escolhido por mim. Nossa música nos espera no carro. É um dos momentos marcantes ao lado de quem amo. Vou guardar essa data a sete chaves, não no diário, para que ninguém leia e apague o registro desse amor. O diário com as fotos terá um destino qualquer um dia desses. A experiência não. Desejo modificar padrões psicológicos individualizantes a ponto de não me afastar desta experiência. Feridas emocionais de relacionamentos anteriores não cabem mais em minha rotina. Sem julgamentos, construímos uma relação saudável. Somos diferentes e, no fundo, eu agradeço a por isso. Ele, ateu; ele, só meu.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO
SUA PARTICIPAÇÃO É IMPORTANTE. COMENTE!

leia também