Da leitura do texto sempre leve e sensível do blog Luz de Luma , em que a autora Luma Rosa nos convida a uma reflexão sobre as diferenças ...

Você se lembra da última vez que viu um vagalume?



Da leitura do texto sempre leve e sensível do blog Luz de Luma, em que a autora Luma Rosa nos convida a uma reflexão sobre as diferenças em nosso comportamento, enquanto jovens e adultos, lembrando de coisas que antes detestávamos e que, hoje, consideramos agradáveis (e vice-versa), veio a inspiração para elaborar essa pequena lista de bichos que costumávamos ver em nossa infância e que, atualmente, parecem ter sido exterminados por essa evolução desenfreada, em que só há espaço para os seres [des]humanos.

E você, consegue lembrar de algum outro animal para aumentar essa lista nostálgica?



1Bicho-pau

FOTO | WIKIMEDIA

O bicho-pau é um inseto semelhante a um pedaço de madeira ou graveto. Esse é o seu disfarce para manter-se invisível aos predadores e aos terríveis humanos. É herbívoro e totalmente inofensivo. Ele anda devagar, balançando-se, tal qual um galho acariciado pelo vento. Os machos, que são menores do que as fêmeas, possuem pequenas asas que lhes permitem realizar pequenos voos.



2Joaninha


A joaninha é considerada um inseto do bem, pois é predadora de algumas pragas que costumam atacar as lavouras. Elas têm 6 patas muito curtas e asas membranosas desenvolvidas, protegidas por uma carapaça que geralmente apresenta cores vistosas. Podem viver até 180 dias. As suas antenas servem para sentir o cheiro e o gosto. Há cerca de 4.500 espécies na família, distribuídas por 350 géneros, distinguíveis pelos padrões de cores e pintas da carapaça. Apesar da grande utilidade, as joaninhas insetos sofrem ameaça dos agrotóxicos utilizados pelos agricultores em suas plantações.



3Tanajura

FOTO | HIFI_NINJA

A tanajura, ou içá, é um formiga com asas, que revoa no começo da estação chuvosa. É conhecida por ter o bumbum bem maior do que o resto de seu corpo. Diversas espécies eram consumidas pelos índios brasileiros, fritas em salmoura e misturadas com farofa. Essa tradição ainda hoje é praticada em algumas regiões do interior do país.



4Louva-a-deus


Há cerca de 2.400 espécies de louva-a-deus, a maioria das quais em ambiente tropical e subtropical. Seu nome popular decorre do fato de que, quando está pousado, o inseto lembra uma pessoa orando. São predadores agressivos que caçam principalmente moscas. Como não possuem veneno, os louva-a-deus contam com as suas pernas anteriores que são raptatórias, ou seja, modificadas como garras, para segurar a presa enquanto é consumida. O seu voo é algo impressionante, lembrando as manobras de um caça de combate. É um inseto muito venerado na China e alguns estilos do Kung Fu são baseados em seus movimentos.



5Vagalume

FOTO | WIKIMEDIA

Também conhecidos como pirilampos, os vagalumes são notórios por suas emissões de luz fosforescente. A espécie mais comum no Brasil é a Lampyris noctiluca: apenas os machos são capazes de voar. Algumas espécies emitem luz vermelha, na região da cabeça, e esverdeada no corpo. Outras emitem luz esverdeada em todo corpo. Habitam matas, campos e cerrados, preferindo os lugares úmidos e alagadiços.
COMPARTILHE
comente via facebook
COMENTE
  1. Oi, Carlos!
    Ficou muito bacana a postagem e a Karin ficará feliz em saber que através de um comentário surgiu esse belo post.
    Vi joaninha outro dia e até me surpreendi. Nunca vi bicho-pau e não faço questão de ver uma tanajura :) O bicho que era abundante em Minas Gerais, onde nasci, era o besouro, que nunca mais vi. As baratas bem poderiam sumir da face da terra que eu não acharia ruim.
    Bom fim de semana!!
    Beijus,

    ResponderExcluir

leia também