Ninguém duvida que, em termos de economia em expansão, a China é a bola da vez. O país mais populoso do mundo parece ter aprendido a unir...

Xangai, antes e depois

xangai shanghai antes e depois transformação ambiente de leitura carlos romero

Ninguém duvida que, em termos de economia em expansão, a China é a bola da vez. O país mais populoso do mundo parece ter aprendido a unir as agruras de um regime ditatorial com as conveniências da modernidade. Evidente que esse progresso vertiginoso deve ter um alto custo social.

Em pouco tempo, a nação comunista, conhecida pela perseguição aos oponentes do governo, transformou-se assustadoramente, algo que está refletido na arquitetura de suas grandes cidades.

xangai shanghai antes e depois
Xangai em 1990

Vejam o exemplo de Xangai, segunda maior cidade do país. Em 1990, ela apresentava características urbanas típicas de uma cidade de grande porte do chamado Terceiro Mundo. Hoje, passados um pouco mais de 20 anos, a sua silhueta não deixa nada a dever aos grandes centros modernos dos países mais desenvolvidos.

xangai shanghai antes e depois
Xangai em 2011

Lamentável é que nesse processo de transformação, eles não parecem não ter tido o cuidado de preservar os prédios históricos, ao contrário do que acontece na Europa, onde há uma preocupação constante com a revitalização dos sítios históricos.
COMPARTILHE
comente via facebook
COMENTE
  1. Preocupações ambientais ainda vai, mas "sítios históricos"? Isso só serve para marketing turístico e deleite de gente saudosista.

    ResponderExcluir
  2. Pôxa, Rob-psi, eu acho que sou o maior saudosista do mundo, porque tenho uma grande predileção pelos lugares históricos do planeta e admiro, muito, a preservação da arquitetura, de forma racional, é claro.

    Em todo caso, respeito a opinião dos progressistas, mas sinto grande pena daqueles que vêem monumentos como o Coliseu de Roma ou a Conciergerie de Paris como simples ruinas.

    ResponderExcluir
  3. Olha.. a os prédios realmente historicos da foto superior continuam na foto inferior! A questão é que o angulo das fotos é diferente e você tende a procurar no mesmo lugar!

    O prédio que tem um relogio, por exemplo, encontra-se na segunda foto iluminado e bem mais distante (acima de algo semelhante a uma piramide).

    A esmagadora maioria dos outros prédios não eram historicos.. Eram só velhos mesmo...

    ResponderExcluir

leia também