RESPEITO Quando lhe roubarem frutos de seu coraçãozeiro, espere a próxima safra e aumente os cuidados com a vigilân...

Lá me vou... caminhando comigo

literatura paraibana saulo mendonca poesia caminho futuro enocntro interior

RESPEITO Quando lhe roubarem frutos de seu coraçãozeiro, espere a próxima safra e aumente os cuidados com a vigilância! Sua árvore merece RESPEITO.
Lá me vou pra mais um ano, caminhando comigo, sem saber pra onde, mas consciente do que me guia e me rege. Em tudo que me leva e me traz aqui nesse trapézio - onde me existo e me dou ao mundo - opto por esse gosto de poder sentir as coisas mais simples, como diria Bandeira: a mais tenra forma de fluir. Trapeziando nessa engrenagem quântica, dou-me ao balanço múltiplo, esse que mais me povoa, e essa rede protetora que mais me dá sentido e segurança, na paz que me voa.
Este é o caminho! Um pouco de estesia, e tudo mais que possa ajudar na construção do homem. Um pouco de tudo e muito de poesia e doação. Assim se faz um ser humano gerarantindo-lhe uma visão holistica de benignidade, uma realização proficua e dignidade. O MUNDO SE CONTORCENDO NO CONTRADITÓRIO!
O que era alegria, agora é futuro incerto; o que era esperança, está sendo triturado pela dúvida e pelos mistérios. O que era São João, agora apagado, sem chispas de fogueiras, sem alegria de forró, de xote e baião! O que era festa de graça virou festa sem graça de lives para distrair ou desviar a atenção tirar o foco e cair nas "redes" de proteção!
"Oh! Deus, se eu não rezei direito, o Senhor me perdoe, eu acho que a culpa foi desse pobre que nem sabe fazer oração. Meu Deus, perdoe eu encher os meus olhos de água…" NUNCA TÃO LONGE!
Que me leve para bem próximo de mim pra ficar comigo a dizer palavras que ficaram sem morrer.
Metade de mim é interno onde estou me dou e me vejo lugar onde me procuro e me encontro. Metade de mim é integralmente ancestral kármico cósmico pleno absoluto e simplesmente!

comente

leia também