Muita gente torce o nariz quando ouve falar nas 'conquistas espaciais' dos Estados Unidos. A antipatia com os ianques está enraizad...

Neil Armstrong em fotos raras


Muita gente torce o nariz quando ouve falar nas 'conquistas espaciais' dos Estados Unidos. A antipatia com os ianques está enraizada no sentimento popular de diversas nações, inclusive do Brasil.

Ressentimentos e ideologias à parte, a verdade seja dita: ter enviado missões tripuladas à Lua representou algo espetacular não só para o país da América do Norte, mas para todo o planeta. Esse foi, aliás, o pensamento do astronauta que teve o privilégio de ser o primeiro homem a pisar no solo lunar, em julho de 1969.

Quem não lembra a frase célebre: "este é um pequeno passo para um homem, mas um salto gigantesco para a Humanidade"?

Neil Armstrong foi esse astronauta. A morte lhe veio aos 82 anos, no mês passado (25.08.2012). Algumas pessoas se surpreenderam com a notícia, principalmente porque não sabiam que "aquele homem" que deu a primeira pisada no satélite natural da Terra ainda era vivo.

Armstrong, após comandar a missão da nave Apollo 11, em que teve a companhia de Edwin Aldrin e Michael Collins, continuou trabalhando em projetos da NASA somente até 1971. Fez questão de levar uma vida discreta e sem vaidades. Avesso a entrevistas, ele fugia de condecorações e homenagens, justamente por entender, com sua modéstia, que a façanha que o fez pisar na Lua era mérito da coletividade, e não de um homem só.

Armstrong em treinamento básico, antes de viajar ao espaço em sua primeira missão, trabalhando com linhas de pára-quedas.



Durante treinamento de sobrevivência, ao lado de John Glenn (esquerda), o primeiro astronauta americano a orbitar a Terra.



Em 1965, momento de descontração com os tripulantes da Gemini 8, sua primeira missão espacial.



Com o astronauta Edwin Aldrin, realizando trabalhos de geologia, como treinamento para a missão Apollo 11, cinco meses antes da viagem à Lua.



Revendo o plano de voo da Apollo 11, dois dias antes da viagem.



Sendo preparado para o voo.



A tripulação da Apollo 11 em foto clássica: Neil Armstrong (comandante), Michael Collins e Edwin Aldrin.



A tripulação da Apollo 11, liderada por Neil Armstrong, é vista chegando ao complexo de lançamento 39, no Centro Espacial Kennedy, na Flórida, em 16 de julho de 1969. A decolagem foi às 9:32 da manhã.



Uma hora após o lançamento, Amstrong é fotogrado dentro da nave pelo colega Aldrin.



Já no solo lunar, trazendo amostras dos minerais recolhidos para o  módulo de alunissagem.



A tripulação voltou à Terra em 24 de julho 1969 e os três astronautas foram colocados imediatamente em quarentena, em virtude do receio (improvável) de que trouxessem germes lunares.



Dentro do trailer de quarentena, Amstrong comunica-se por interfone com sua esposa e filhos.



Depois de três semanas de confinamento, os astronautas são liberados para testes de saúde, em 10 de agosto de 1969.



Depois da missão, Armstrong anunciou que não iria mais voltar ao espaço.
COMPARTILHE
comente via facebook
COMENTE

leia também