O mundo contemporâneo impõe a todos nós um grande desafio: conviver com a alteridade. Está cada vez mais difícil compreender o lugar do out...

Conviver com as diferenças

ambiente de leitura carlos romero rui leitao conviver com as diferencas diversidade harmonia dos opostos respeito liberdade opiniao expressao

O mundo contemporâneo impõe a todos nós um grande desafio: conviver com a alteridade. Está cada vez mais difícil compreender o lugar do outro, aceitar as divergências, respeitar os pensamentos e opiniões discordantes. Principalmente quando o debate se estabelece na manifestação das convicções e ideias políticas.

ambiente de leitura carlos romero rui leitao conviver com as diferencas diversidade harmonia dos opostos respeito liberdade opiniao expressao
Nessas ocasiões, movidos quase sempre por paixões, somos alcançados por sentimentos de irritação e aborrecimento, permitindo que as emoções falem mais alto. Perdemos o equilíbrio racional, passamos a agir e falar por impulsos, desprezando o necessário sentido da ponderação, do raciocínio lógico, do discernimento. As tensões políticas provocam ânimos acirrados e tendemos a definir negativamente tudo o que contrarie o nosso pensamento.

No entanto, nunca devemos dar oportunidade a que percamos o direito de ser diferente, porque assim estaremos abrindo mão do inalienável privilégio de ser livre, desde que a colisão de ideias se dê buscando prevalecer a cultura do diálogo. Precisamos exercitar diariamente a nossa capacidade de aceitar as preferências que não se harmonizam com as nossas. Afinal de contas, pensamentos diferentes enriquecem o conhecimento. Esse é o princípio da boa convivência.

Não devemos nunca exigir que o outro se torne igual a nós. Afastar de vez o entendimento de que as diferenças sejam vistas como algo perigoso. É necessário estarmos sempre com o coração aberto para o caminho do entendimento, mesmo quando as desigualdades sejam bastante explícitas. Testarmos nossa sabedoria no enfrentamento de situações que colocam em risco as amizades por conta de discussões políticas.

ambiente de leitura carlos romero rui leitao conviver com as diferencas diversidade harmonia dos opostos respeito liberdade opiniao expressao

Ser diferente é ter o modo próprio de refletir sobre as coisas e formar o seu juízo de valor. Ser diferente é ter a liberdade de seguir o caminho que escolheu, sem submeter-se às vontades alheias. Ser diferente é cogitar alternativas, recusando-se a assumir postura de “maria vai com as outras”, pelo receio de ser mal compreendido. Ser diferente é ter a percepção de que não deve caminhar com o rebanho, valorizando o senso crítico. Ser diferente é assumir suas singularidades como indivíduo. Ser diferente é resistir às influências ditadas pelos modismos ou pelos discursos persuasivos que desejam promover transformações na sua personalidade e na sua consciência.

Por isso, jamais devemos abdicar do direito de ser diferente. Todavia, cada vez mais, procurando perceber e aceitar que os outros do nosso convívio possam ser também diferentes. Se possível, aprendermos com essas diferenças. Porém, o mais importante, é não assentirmos que eventuais discrepâncias no pensar possam finalizar amizades.


Rui Leitão é jornalista e escritor
COMPARTILHE
comente via facebook
COMENTE

leia também