As palavras têm força. Feito uma nau numa tempestade elas balançam, equilibram-se entre as vagas. Engolidas ou vomitadas, elas fazem mal; ...

No giro do disco, a palavra

As palavras têm força. Feito uma nau numa tempestade elas balançam, equilibram-se entre as vagas. Engolidas ou vomitadas, elas fazem mal; soltas aleatoriamente, sem sentido, sem efeito retornarão; ditas na dose correta, tornam-se um prato saboroso, uma iguaria que alimenta a alma e o corpo. É como o giro do disco na vitrola. A suave música embriaga, ponteia a estrada, mas não mata. A canção faz uma pausa ao término do lado, A ou B, dentro ou fora, silêncio.

Erico Luxero
Logo ali, o mundo toca ritmos diversos. Palavras musicais soam pausadamente vontades, desejos, sorrisos, silêncios. Por vezes, são suaves como elefantes dançantes numa rua indiana em festa colorida; em outros momentos, um inseto monstruoso a atormentar pensamentos no meio da noite.

Gire e toque e deixe o eco do sorriso invadir o ambiente. Gire e toque e crie a possibilidade de escutar a lágrima atingir a alma. É a chuva que faz cócegas no início da manhã e canta para a noite tal qual uma dança encantada com as frestas da janela. E o claro sol que se transforma em uma sombra de nuvens até o escuro lunar. O giro do dia, o giro do disco, o giro da vida.

A palavra dita sem voz pela madrugada muitas vezes tem mais força que as frases pronunciadas vigorosamente no meio do trânsito. Elas podem mais que a buzina mais ensurdecedora. O escutar depende não só da boca, mas também dos ouvidos. O tom é a musicalidade da língua que termina num beijo. E gira o disco, pois por mais que retorne à primeira faixa, propiciará sensações renovadas. Uma nota desenterrada da orquestra faz a diferença, como muitos pingos para formar torrencial chuva.

Charley Martin
E segue o baile, pois o dicionário traduz muitas coisas, porém, esbarra na necessidade do ser vivo para executar os movimentos verbais, para dar sentido aos sinônimos... Palavras vivem se há sangue nas veias, olhos no escuro, pés e mãos a tatear carnes. Se inexiste o pulsar, a batida descompassada do coração, as frases são mero juntar de sílabas, feito um trem. Sem tudo isso, é vazio, é ilusório, não há força.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO
  1. Salve a palavra ..bem pronunciada nas intenções mentais ! néeeee👊👊👊
    Paulo Roberto Rocha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve as palavras, salve os amigos! Obrigado pela leitura!

      Excluir

leia também