Nada contra quem aprecia e gosta de cair na gandaia no período de carnaval. Aliás, tenho grande apreço pelas raras pessoas que ainda curt...

Fugindo para longe do carnaval

mala fugir carnaval viagem ambiente de leitura carlos romero

Nada contra quem aprecia e gosta de cair na gandaia no período de carnaval. Aliás, tenho grande apreço pelas raras pessoas que ainda curtem os sambas, as marchinhas e os maracatus, símbolos originais da verdadeira folia.

Mas é deprimente constatar como uma festa tão bonita se degringolou nos últimos tempos.

Axé, sertanejos, funks e forró-pornô tomaram conta da situação. Invadiram o terreno, apossaram-se dele e expulsaram os verdadeiros donos da brincadeira.

Agora, trios elétricos vomitam toneladas de decibeis pelas ruas, invadindo o sossego alheio, arrebentando os tímpanos... e tudo sob o patrocínio do Poder Público.

Mesmo com as portas fechadas, hermeticamente lacradas, isolamento acústico e tudo mais, não há jeito. Aquela voz esganida, vinda dos monstros elétricos, com os seus refrãos repetitivos e aberrantes, de 'gosto' muito duvidoso, estouram os nossos ouvidos, roubando-nos violentamente um dos bens mais valiosos, que é a tranquilidade de nosso lar.

Não dá mais. Tenho que ir pra longe desse inferno. À procura do silêncio.

Porto, aqui vou eu.

COMPARTILHE
comente via facebook
COMENTE

leia também