A pandemia tem feito com que a gente sinta, com muito mais intensidade, a saudade de um abraço. Aquela vontade enorme de abraçar as pessoa...

Saudade dos abraços

literatura paraibana pandemia saudade abraco isolamento confinamento
A pandemia tem feito com que a gente sinta, com muito mais intensidade, a saudade de um abraço. Aquela vontade enorme de abraçar as pessoas que amamos e que, por força das circunstâncias, estão distantes fisicamente. Esse gesto simples, mas tão carregado de sentimentos e emoções, é a expressão mais verdadeira de afetividade e afinidades. O necessário isolamento social a que estamos obrigados a vivenciar, tem nos maltratado nesse aspecto, fazendo com que sintamos a falta do calor humano que só o abraço pode proporcionar.

O abraço nos dá sensação de bem estar, segurança e felicidade. Ele tem o efeito terapêutico de acalmar corações aflitos, amenizar dores, firmar solidariedade nos momentos de dificuldades. Mas também é a forma mais sincera de manifestar carinho, amor, respeito, a pessoas que elegemos como importantes na nossa vida. Nossa alma se sente aquecida quando damos ou recebemos um abraço acolhedor.

Estamos sendo obrigados a lidar com a falta do abraço. E não tem sido fácil. Substituir as relações pessoais para o frio ambiente digital. Nos revelamos frágeis e carentes ao nos vermos impossibilitados de abraçar aqueles que amamos. Quero voltar a sentir o cheiro familiar ao abraçar minhas filhas, meu filho, meus netos e netas, meus genros e nora, meus irmãos e irmãs, meus cunhados e cunhadas É forte o desejo de novamente abraçar os parentes, consanguineos ou afins, que gosto e os amigos fraternos.

O aconchego físico do abraço é a maneira mais autêntica de valorizar demonstrações de amorosidade, propiciando comportamentos de confiança e empatia. Como somos seres sociais, a falta do carinho de um abraço nos atinge emocionalmente com muito mais vigor nesse tempo de pandemia. Mas é preciso que saibamos superar essa impossibilidade circunstancial, na convicção de que estamos protegendo a nossa saúde e a das pessoas que amamos.

É doloroso isso, mas é só uma questão de tempo. Logo, logo, estaremos substituindo os abraços virtuais pelos abraços pessoais. Sonho com o dia em que voltaremos aos abraços fortes, apertados, calorosos. Como diz Jota Quest em uma de suas canções: “O melhor lugar do mundo é dentro de um abraço/Pro solitário ou pro carente/Dentro de um abraço é sempre quente”.

comente

leia também