A água escorria pela biqueira após chocar-se com força no teto e escorregar pelo leito das telhas. Era um chuveiro de alegria que deslizav...

Deslizar das águas

agua natureza poesia contemplacao chuva
A água escorria pela biqueira após chocar-se com força no teto e escorregar pelo leito das telhas. Era um chuveiro de alegria que deslizava pela lateral da casa. E seguia trazendo felicidades ao encontrar o elemento terra. Aliás, presenteava-a com perfume, a fragrância terra molhada, gosto de infância.

Era a mesma água que matava a sede. Feita na fonte que brota entre o chão, as pedras, a terra. Nascentes são as possibilidades que a água recém-nascida traz à vida. Leito submerso que acorda e aparece à superfície, semelhante ao brotar das plantas, uma versão semente líquida. Despertar para engatinhar antes de qualquer passo.

Filipe Resmini
Água deslizante pelos espaços como a luz. Brilho prateado em noite de luar, fluorescente lençol protetor dos seres que nadam, tudo. Ou desfile de azuis, verdes e tantos tons pelos raios solares. É a alegoria de telas nascidas da chuva de ideias da mente pintora por trás da mão que espalha traços, feitos salpicos coloridos das garoas e tempestades que impulsionam o artista. Ri e amar, rio e mar.

Comer a água, mastigar com os olhos o mundaréu maleável em rios e mares. Nutrir-se e banhar-se por dentro da composição mais vital. A sensação de molhar o corpo pelo lado interno. Reconhecer-se de ter surgido no planeta placenta água. Consciência de ser peixe quando era semante.

Proteção água é a parede que desafia o homem. Dificulta sua passagem, pede respeito, bloqueia más intenções. "Atempesta-se", encoleriza-se. Ou abre-se com carinho, entrega-se em belas ondulações, suaves, sorridentes.

Daniel Olah
Água predominante no planeta onde é sua casa. E bondosa, permite que o chamem Terra, pois reconhece que elementos se conectam. Assim, modifica-se com o irmão ar. Liquidifica-se, gaseifica-se, solidifica-se, transmuta-se a cada instante ao precipitar-se.

Séria brincadeira água. Encaminha o barquinho de papel, acorrenta com força a solidez frágil. Bate e fura a robusta pedra para ensinar-lhes segredos. E encaminha por inúmeras estradas pelos continentes. Leva vidas, lava amores, louva sonhos. Frutifica alimentos, sensoriza espíritos, sintoniza elementos. Águas únicas.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO
SUA PARTICIPAÇÃO É IMPORTANTE. COMENTE!
  1. Muito bom. Por sinal, acho que melhor do que a palavra "água" só a sua origem latina - "aqua". "Water"? Nem pensar. "Je bois de l´eau"?! Nossa!

    ResponderExcluir

leia também