Ontem foi aniversário dele. Há noventa e sete anos, Carlos Romero desembarcava para mais uma jornada, desta vez em Alagoa Nova. Ninguém pod...

Mais vivo do que nunca

espiritismo vida espiritual vida pos morte ambiente de leitura carlos romero germano romero Allan kardec espiritismo evangelho parabola do rico e mendigo

Ontem foi aniversário dele. Há noventa e sete anos, Carlos Romero desembarcava para mais uma jornada, desta vez em Alagoa Nova. Ninguém podia imaginar que aquele bebê, que só se demorou no brejo por 4 anos, se mudaria para a capital e depois voltaria, já com 30, casado com a bela Carmen, para exercer o cargo de juiz da cidade pacata, de clima bom, e de gente simpática. Seus pais, José Augusto e Maria Pia, já haviam deixado naquela terra os bons fluidos da ilibada conduta. Era meio caminho andado para o retorno do rebento.

...espiritismo vida espiritual vida pos morte ambiente de leitura carlos romero germano romero Allan kardec espiritismo evangelho parabola do rico e mendigo
Agora ele já habita, há pouco mais de um ano, as esferas espirituais, decerto ainda mais feliz, no paraíso das boas lembranças e com a energia necessária às atividades de sua permanente e inexorável evolução. Afinal, como pregou Kardec, o slogan “Nascer, viver, morrer, renascer ainda e progredir sempre, tal é a Lei”, estava sempre presente em suas crônicas, palestras e sobretudo nas suas mais fortes convicções.

Nada é mais benéfico a um espírito desencarnado há pouco tempo do que a paz de uma consciência limpa, sob os efeitos do amor que brota de sua semeadura. Sentir que seus entes queridos, amigos, confrades e familiares acreditam convictamente que sua vida continua em outro plano, lhe proporciona um bem enorme e mantém firme a sintonia.

Assim como nada é tão doloroso para quem desencarnou do que carregar a culpa, o remorso e a consciência pesada do arrependimento pelo mal feito e do bem não feito. A sensação da oportunidade perdida, da chance que não volta mais, provoca-lhe um vazio angustiante. Em vida terrena, pode-se até encontrar uma maneira de se refazer, de se reconquistar, de se perdoar, mas, depois do desenlace, a reconstrução das oportunidades vai demorar e depender do merecimento, das forças do magnetismo que sintoniza as afinidades para o novo caminho a ser trilhado. Por isso, a recomendação: “reconcilia-te com teu irmão enquanto estás a caminho com ele”, feita pelo Cristo.

espiritismo vida espiritual vida pos morte ambiente de leitura carlos romero germano romero Allan kardec espiritismo evangelho parabola do rico e mendigo

Mas, a lembrança mantida viva, sobretudo das virtudes e momentos de valor verdadeiramente sublimes, são tão saudáveis a quem partiu quanto a quem ainda está por aqui. Assim como a saudade angustiada, a revolta contra o destino, a falta de compreensão das leis cármicas, a desesperança e a distância da boa conduta muito perturbam os que se encontram no plano espiritual e conservam vínculos afetivos com os amados encarnados.

É só lembrar do rico que viveu uma vida fútil e farta, afastado dos valores espirituais, da caridade e da solidariedade, e, quando desencarnou, defrontou-se com a verdadeira vida após a morte, arrependeu-se e condoeu-se ao ver que os seus amados familiares permaneciam na mesma vidinha de antes, iludidos com a luxúria e a indiferença.

...espiritismo vida espiritual vida pos morte ambiente de leitura carlos romero germano romero Allan kardec espiritismo evangelho parabola do rico e mendigo
Em vão suplicou para que algum espírito fosse até eles para lhes advertir que mudassem de vida, antes que enfrentassem o mesmo arrependimento. Mas não lhes foi concedido tal benefício, já que tinham o conhecimento da Palavra e não escutavam. Está tudo lá, no Evangelho.

Muito diferente é a situação de quem deixa na Terra boas impressões, rastros do amor semeado por onde passou. É como se do solo terreno bem adubado brotassem, à distância, as flores do bem distribuído capazes de alcançar o espírito do benfazejo semeador com seu perfume e sua beleza.

É exatamente nesse estado, com as bênçãos do mérito próprio e do exemplo aqui deixado, que hoje vive o nosso amado pai.

E entre nós, mais vivo do que nunca!


Germano Romero é arquiteto e bacharel em música
COMPARTILHE
comente via facebook
COMENTE

leia também