Na manhã do dia 10 de abril de 1970, o jornal britânico Daily Mirror estampava, na sua primeira página, em letras enormes, a manchete que ...

Yesterday, a música que os Beatles nunca gravaram

ambiente de leitura carlos romero cronica flavio ramalho beatles yesterday sucesso rompimento lennon mcartney john paul george ringo harrison starr paradas elvis presley frank sinatra billboard entrevista
Na manhã do dia 10 de abril de 1970, o jornal britânico Daily Mirror estampava, na sua primeira página, em letras enormes, a manchete que dizia "Paul is quitting The Beatles" (Paul está saindo dos Beatles). A matéria correspondente à manchete do jornal continha uma curta e terminante declaração de Paul McCartney:

ambiente de leitura carlos romero cronica flavio ramalho beatles yesterday sucesso rompimento lennon mcartney john paul george ringo harrison starr paradas elvis presley frank sinatra billboard entrevista

"I have no future plans to record or appear with the Beatles again. Or to write any more music with John".


"Não tenho intenção de gravar ou de me apresentar com os Beatles novamente. Nem de compor músicas com John."

A notícia deixou milhões de jovens inconsoláveis por todo o mundo, uma legião de adoradores da banda que nasceu em Liverpool. Naquele momento, os Beatles já estavam sem fazer shows havia quase quatro anos. No início da tarde do dia 30 de janeiro do ano anterior, os componentes do grupo tocaram algumas músicas, de surpresa, na cobertura do prédio onde funciona a gravadora Apple, em Londres, no que ficou conhecido como "Rooftop Concert". A inesperada apresentação foi encerrada pela polícia, em razão do tumulto causado pela aglomeração de pessoas no local, e deu aos admiradores esperanças de que os Beatles voltariam a fazer shows. A declaração de Paul ao Daily Mirror, um ano depois do evento, acabou definitivamente com essas expectativas.


Meio século depois que o grupo foi oficialmente desfeito, e já falecidos dois dos seus componentes, o culto aos Beatles continua praticamente inabalável, passando de geração para geração. E quando se pensa em músicas da banda, uma canção que é sempre lembrada, invariavelmente, é "Yesterday".

Atribui-se a "Yesterday" o primeiro lugar entre as músicas que foram mais regravadas na indústria fonográfica, desde o surgimento do gramofone até chegarmos às nuvens digitais dos nossos dias. Estima-se que ultrapasse de três mil o número de covers da canção, com os mais diferentes intérpretes: Frank Sinatra, Ray Charles, Sarah Vaughan, Elvis Presley, Placido Domingo, The Royal Philharmonic Orchestra e muitos outros.

ambiente de leitura carlos romero cronica flavio ramalho beatles yesterday sucesso rompimento lennon mcartney john paul george ringo harrison starr paradas elvis presley frank sinatra billboard entrevista
Lennon e McCartney, 1965D. Bailey
A música tem o timbre autoral "Lennon/McCartney", com o qual as composições da dupla John Lennon e Paul McCartney apareciam nos selos afixados nas duas faces dos antigos discos de vinil. "Yesterday" é, sem nenhuma dúvida, a música mais exitosa dos Beatles, tendo obtido, há anos, a marca de sete milhões de execuções registradas, apenas nos Estados Unidos. O grande sucesso decorre do fato de que, a exemplo da maioria das músicas de grande aceitação popular, ela tem uma estrutura muito simples e de fácil e imediata assimilação pelos ouvintes.

A história do surgimento da canção é muito conhecida: Paul McCartney teria, uma noite, acordado com a melodia na cabeça. Segundo ele: “Estava tudo lá. Completa. Mal dava para acreditar”. Foi para o piano e escreveu a música para não esquecê-la. Mas, durante algum tempo, ficou inseguro se a melodia era original ou se era de alguma canção que ele ouvira antes, o que poderia configurar plágio. Segundo ele: "por cerca de um mês procurei pessoas no mercado musical e perguntei se já a haviam escutado antes". Paul escreveu, então, uma letra provisória para a música — apenas para marcar as sílabas com as notas — , dando-lhe o título de "Scrambled Eggs"(Ovos Mexidos), mas continuou inseguro quanto à originalidade da melodia.

Em maio de 1965, Paul, acompanhado de sua então namorada, a atriz Jane Asher, foi passar férias em Portugal, na casa do guitarrista Bruce Welch, da banda The Shadows. Durante o trajeto de carro, do aeroporto de Lisboa para Albufeira, no litoral do Algarve, onde ia ficar, ele escreveu a letra definitiva da música, trocando os “ovos mexidos” por "ontem" (yesterday).

ambiente de leitura carlos romero cronica flavio ramalho beatles yesterday sucesso rompimento lennon mcartney john paul george ringo harrison starr paradas elvis presley frank sinatra billboard entrevista
McCartney e Lennon,1962
Yesterday, embora tenha sido composta exclusivamente por McCartney, é registrada com a coautoria de Lennon. A parceria no registro das composições era uma espécie de acerto entre John e Paul, desde o início dos Beatles. Várias outras músicas, como "Hey Jude", "Here, There and Everywhere" e "The Long and Winding Road", foram compostas unicamente por Paul, mas têm John como coautor.

Quando do retorno de McCartney, de Portugal para a Inglaterra, os Beatles estavam gravando "Help!", o quinto álbum da banda e a trilha sonora do seu segundo filme. George Martin, o produtor e arranjador do grupo, sugeriu que "Yesterday" fosse gravada apenas por Paul, tocando violão acústico, acompanhado por um quarteto de cordas, sem nenhuma participação dos outros Beatles. Essa foi a primeira intervenção efetiva de Martin nas gravações da banda, o que depois veio a se tornar a regra, ao ponto de chamarem-no o quinto Beatle. E mais, George Martin propôs a Brian Epstein, gestor dos negócios da banda, que "Yesterday" fosse lançada em disco apenas por Paul. Epstein teria rechaçado a ideia, sob o argumento de que os Beatles não deviam ser separados.

"Yesterday" foi, então, incluída no disco "Help!", com Paul cantando e tocando violão, acompanhado apenas pelo quarteto de cordas. Assim como ocorreu na gravação, na maioria dos shows dos Beatles a música era cantada apenas por Paul, acompanhando-se ao violão, sem a participação dos outros três componentes.


Em entrevista à revista Playboy, perguntado sobre a sua opinião acerca de Yesterday, John Lennon declarou:

ambiente de leitura carlos romero cronica flavio ramalho beatles yesterday sucesso rompimento lennon mcartney john paul george ringo harrison starr paradas elvis presley frank sinatra billboard entrevista

"Well, we all know about 'Yesterday.' I have had so much accolade for 'Yesterday.' That is Paul's song, of course, and Paul's baby. Well done. Beautiful — and I never wished I had written it."


“Bem, todos nós sabemos sobre 'Yesterday'. Recebi muitos elogios por 'Yesterday'. Essa música é de Paul, é claro. É o xodó de Paul. Bacana. Linda! — e eu nunca desejei tê-la escrito".

Para o jornalista Bob Spitz, autor de uma das mais documentadas biografias dos Beatles (publicada no Brasil pela editora Larousse, 982 páginas), com aquela gravação solo de Paul McCartney "a bolha já começara a estourar". Na época, os egos dos dois compositores da banda já começavam a se contrapor (antes de "Help!", George Harrison ainda não havia aparecido como compositor nos discos dos Beatles). Para Bob Spitz, a gravação de Paul de "Yesterday" teria iniciado a fratura na amizade entre ele e John, contribuindo, anos depois, para o fim do grupo.


É certo que, além do grande sucesso obtido pela gravação de "Yesterday" (a música atingiu o primeiro lugar na lista da revista Billboard), vários outros fatores contribuíram para o gradual desgaste do relacionamento entre Lennon e McCartney, culminando com a dissolução da banda. Entre esses fatores comumente aponta-se a influência que a japonesa Yoko Ono exercia sobre John, chegando ao ponto de interferir na parte artística do grupo.

Paul McCartney e John Lennon, no decorrer dos anos após a separação dos Beatles, reataram a amizade, mas não voltaram mais a tocar ou compor juntos, como Paul anunciara, em 1970, naquela declaração ao Daily Mirror.


Flávio Ramalho de Brito é engenheiro e articulista
COMPARTILHE
comente via facebook
COMENTE
  1. Flavio Ramalho de Brito!! parabenizo o excelente relato!!!
    Paulo Roberto Rocha

    ResponderExcluir
  2. Observação procedente e correta do leitor atento Deivid. Texto já devidamente reparado. Obrigado pelos comentários

    ResponderExcluir

leia também