Em 1968, os quatro integrantes dos Beatles já viviam aquele clima azedo de quando o casamento já não engrena mais. Ainda assim, resolveram...

Beatles: a aventura de comandar uma gravadora

literatura paraibana beatles apple records music 1968 oz badfinger billy preston
Em 1968, os quatro integrantes dos Beatles já viviam aquele clima azedo de quando o casamento já não engrena mais. Ainda assim, resolveram que era hora de investir em uma gravadora própria, focada em descobrir novos talentos, afinal, como declarou, à época, Paul McCartney, “Estamos na feliz posição de não precisar de mais dinheiro”.

A Apple Records nasceu em 11 de agosto de 1968 e, bem ou mal, cumpriu seu propósito, lançando as carreiras de James Taylor e Billy Preston, entre outros (e ainda conseguiu assinar com Ronnie Spector, do famoso grupo The Ronettes). Em meio a minha modesta coleção de CDs, tenho um ótimo legado dessa fase:
literatura paraibana beatles apple records music 1968 oz badfinger billy preston
Come and Get It - The Best of Apple Records.

O álbum tem seu título extraído da canção composta por Paul McCartney para a trilha do filme Um Beatle no Paraíso, estrelado por Ringo e pelo ator Peter Sellers. Lançado em 1969 numa gravação feita pela banda Badfinger, a canção se mostrou um grande hit do grupo, embora nunca tenha sido gravada oficialmente pelo seu autor (aparece na caixa “deluxe” de Abbey Road, numa versão demo cantarolada por Paul).

A faixa, claro, integra o repertório de 21 músicas do CD, lançado em edição remasterizada em 2010, inclusive no Brasil. No encarte, é possível ver que os próprios integrantes dos Beatles se envolviam com os artistas, muitas vezes compondo faixas inéditas e/ou produzindo as gravações (sobretudo Paul McCartney e George Harrison). Ou então cedendo algum hit da banda para dar aquela forcinha pro artista da gravadora.

No CD (e também nas plataformas de streaming, nas quais o álbum está disponível) é possível ouvir curiosidades como ‘Thingumybob’, tema de um programa humorístico escrito por Lennon-McCartney e entregue à The Black Dyke Mills Band, ou ‘Sour milk sea’, canção inédita que George Harrison fez para o cantor Jackie Lomax gravar, e não só isso: ele também produziu o tocou guitarra rítmica na faixa, junto com Paul (baixo) e Ringo (bateria). Embora os Beatles nunca tenham gravado oficialmente a canção, ela aparece no bootleg Esher Demo, que acabou vindo junto na edição mais recente do “álbum branco”.


Das covers presentes no repertório, eu gosto muito da que a Hot Chocolate Band fez para o hino pacifista de John Lennon, ‘Give peace a chance’, gravado em ritmo de reggae, com sutis mudanças na letra original, e que não passou de uma grande brincadeira de estúdio. Brincadeira tão bacana que a demo que eles gravaram naquela tarde de 1969 foi a que acabou sendo lançado pela gravadora, com o aval do autor, claro!

Aparecem muitas faixas produzidas por George Harrison, uma delas ‘Ain’t that cute’, escrita por ele em parceria com a intérprete da canção, Doris Troy (revelada através da banda de James Brown). Segundo as notas históricas, ele a conheceu durante as gravações do álbum That’s The Way God Planned It, de Billy Preston (discaço produzido por Ray Charles e George Harrison, com participação de gente como Eric Clapton,
Keith Richards e Ginger Baker) e logo se tornaram amigos, tanto que a canção, na real, foi praticamente toda escrita pelo generoso ex-beatle.

Outra pérola do CD é ‘God save us’, composta por John e Yoko em resposta à censura sofrida pela revista de humor hippie Oz. A canção surgiu em meio às gravações de Imagine, em 1971. Em maio daquele ano, no estúdio caseiro de John, a versão que acabou indo para às lojas foi gravada sob a produção do casal, mais Phil Spector (que trabalhava no disco de Lennon) e Mal Evans.

O encarte do CD explica que, por razões contratuais, Lennon entregou os vocais principais ao cantor da banda Splinter, Bill Elliot, mas o ex-beatle e sua senhora acabaram participando da faixa sob o título de The Elastic Oz Band. Em tempo: a caixa de luxo do disco Imagine (lançada em 2018) traz duas versões gravadas pelo casal John & Yoko com o nome original da canção: ‘God save Oz’.

No YouTube é possível encontrar os vídeos promocionais lançados pela gravadora, na época (a Apple também atuava no ramo de cinema, de educação e artigos eletrônicos), e há muitos depoimentos dos Beatles sobre essa “aventura”. Escolhi compartilhar um vídeo de divulgação (infelizmente, só com legendas em inglês) para o lançamento da edição em CD, disponibilizado pela Amazon dos EUA. Enjoy it!



comente

leia também