Tudo começa no olhar e isto não é novidade, mas pode começar na pele. Escrevendo isto e penso como o amor pode acontecer mesmo que ...

A camisa branca

conto encontro impressao
Tudo começa no olhar e isto não é novidade, mas pode começar na pele. Escrevendo isto e penso como o amor pode acontecer mesmo que não seja à primeira vista. Eu, por exemplo, não amei desta forma, mas alguma coisa aconteceu e posso garantir: a partir daquele momento, não fui mais a mesma.

Escrevo o corpo e o que a ele pertence. O detalhe da roupa, assim como dos gestos, faz a diferença. Quando o conheci, a camisa branca me passou um certo ar de refinamento. Nem sei por que lembrei-me disto agora. Comecei a rastrear lembranças de nossa história
conto encontro impressao
Jeremy Beadle
e eis que estou aqui para justificar o interesse na exposição de nossa geografia. Antes, eu guardava tudo em segredo.

Somente em meu diário, preso à escrivaninha, consta o número dos sapatos dele, o discurso do primeiro encontro, a melhor cor para usar hoje. Meu diário vive em abundância de palavras. Minhas percepções, ousadias e medos estão acumulados nos rascunhos e lacunas produzidas antes de meu discurso final.

Gosto de arriscar. Predomina em mim uma ousadia que, por vezes, desconheço. Gosto de apostar. Escrevo apostas cheias de imprevisíveis. Não sei se vou ganhar ou perder. Não tenho medo de acreditar que pode dar certo. Gosto de me permitir.

Tenho controle do que está à minha volta, inclusive sobre as interrogações simultâneas de todos os níveis e direções. [Confesso que não responderei a nenhuma delas].

O cotidiano dele exige. Para muitas mulheres, isso pode significar o início de uma guerra. A mim não. Muitos homens descobriram que podem se dedicar a algumas tarefas antes realizadas somente pelas mulheres. Deitei no ombro dele, escalei o tecido da camisa carinhosamente. Queria causar uma boa impressão. Protetor solar, maquiagem de alta durabilidade e a camisa deu trabalho para ficar limpa. Foi assim que me tornei inesquecível para ele.

conto encontro impressao
Bialons
Todo mundo tem medo de relacionamentos. É normal. O problema é quando ele evita repetir o encontro por não saber como lavar direito uma camisa branca. “Não estou no caminho certo” - paranoia imediata. Voltei atrás e me lembrei que há outras opções de cores no mundo. Mantive a segurança.

O azul claro da camisa de ontem me deixou mais aliviada. Dante se aproximou de mim com um discurso mais elaborado. Começamos um relacionamento e nossos corações batiam na mesma vibração. Não demorou e veio a primeira viagem.

Penso no que faremos um do outro quando a reciprocidade pedir. Em minha bagagem, a segunda pele, câmera fotográfica, o perfume. Na mala dele, o mais do mesmo [e nenhuma camisa branca].

COMENTÁRIOS

leia também