Diariamente me encontro às voltas com as plantas do jardim. É sempre um hábito diário que cultivo assim que acordo. Nasci com o “ dedo v...

Regando a minha paciência

ambiente de leitura carlos romero cronica conto poesia narrativa pauta cultural literatura paraibana veronica farias jardinagem cultivo flores rosas plantas jardim
Diariamente me encontro às voltas com as plantas do jardim. É sempre um hábito diário que cultivo assim que acordo. Nasci com o “ dedo verde “. Para quem desconhece o termo, significa que tenho facilidade em fazer brotar as minhas plantinhas com certa facilidade... dom que Deus me deu e que herdei da família. À medida em que vejo florescer uma folhinha nova... um galho mais saliente, percebo que os dias estão minuto a minuto se escoando em minhas mãos.

Nos últimos oito meses tive a ideia de pesquisar no youtube como se fazia para germinar uma semente de maçã, uma vez que a safra de maçãs estava deliciosa, fato me estimulou a plantar mais uma nova planta, ou árvore, no caso. Para minha surpresa o vídeo me ensinou que as sementes de maçãs brotam dentro da geladeira imersas em água e com um vidro hermeticamente fechado. Em torno de 6 semanas brotaram, possibilitando-me o plantio do tão desejado pé de maçãs.

Observo os crotes, arrumo daqui e dali, faço uma pequena poda. E cada “nove horas” que vejo brotar, para mim, é de uma infinita felicidade e satisfação ver o milagre da vida se renovando através das mãos de Deus.

Uma das formas que utilizo como passatempo é cuidar de cada uma delas, vê-las brotar, crescer e precisar de poda, aguar; é um deleite para mim. Simultaneamente ao trato com o jardim, fico a viajar na imaginação, percebo o tempo se passando,  à medida que elas crescem e se desenvolvem.

Que nenhuma delas adivinhem, mas a roseira é a minha predileta da coleção. Os seus brotos avermelhados ao se abrirem de um para o outro galho, me surpreendem de prazer e alegria. Ter que ficar isolada por tanto tempo me dá uma perspectiva melhor, para observar cada uma delas com mais atenção e sem tanta correria que me era tão costumeira. Esse verde me reanima a alma e que me reacende a esperança de dias melhores.

comente
  1. Obrigada querida Alaurinda🌷❣️🌷❣️

    ResponderExcluir
  2. Parabéns👊〽️👊👊👊
    Verônica Farias..que gostosa crônica de uma detentora do " dedo verde" ...e ,assim tão familiarizada com a natureza floral e eteceteraetal!!!
    Paulo Roberto Rocha

    ResponderExcluir

leia também