Mostrando postagens com marcador Verônica Farias. Mostrar todas as postagens

“A narração transcorre pela pessoa que recebeu diretamente e em circunstâncias que ignoro, a confidência dos principais personagens deste...

literatura paraibana resenha senhora jose alencar
“A narração transcorre pela pessoa que recebeu diretamente e em circunstâncias que ignoro, a confidência dos principais personagens deste drama único.“
José de Alencar

Aurélia é uma moça linda, de origem humilde, vivendo com muitas privações e cuidando da mãe doente. É uma filha dedicada à família e trabalhadora.

Surpreenderia a você se te dissesse que lá, há 45 anos, estivesse conversando com você e te falado que escreveria uma carta endereçada ...

literatura paraibana Jane Graham Candice Soldatelli veronica farias carta para meu jovem eu
Surpreenderia a você se te dissesse que lá, há 45 anos, estivesse conversando com você e te falado que escreveria uma carta endereçada à ti, quando já me encontrasse nos meus 60 anos de idade. É isso o que agora ocorre. Te escrevo agora, já passados todos estes anos.

Primeiramente te agradeceria pela coragem de ter enfrentado os teus medos, todos vencidos com muita teimosia e que tanto te ajudariam a entender que o preço de uma “desistência” não te levariam a nenhum lugar. Cada pessoa vê as coisas com os olhos do próprio amadurecimento. Hoje descobri que não há limites para nenhuma pessoa; que a vontade de “realizar” é uma energia muito forte e positiva.

Sonhos, reminiscências e muita satisfação me fazem te escrever. Sonhos sim, mas decepções e dificuldades também fazem parte da vida. Porém não é ao que se destina esta mensagem. O meu interesse é pelo que foi agradável e feliz. Te confesso que aprendi que existe uma grande diferença entre o que sonhamos e os projetos de Deus para conosco. Conquistamos o que está no nosso merecimento.

Deverias ter sido menos assustada, menos preocupada do que fostes; de natureza fraterna e ao mesmo tempo muito competitiva. Em minha memória revejo os desafios, as provas importantes como o dia da prova prática de direção, ou mesmo o primeiro dia de trabalho no banco. Mas a melhor de todas as lembranças foi certamente o primeiro dia de aula no Grupo Escolar Isabel Maria das Neves, com apenas 6 aninhos de idade.. .mamãe já havia se adiantado e te ensinado as primeiras letras, a emoção diante do novo; aquela linda sala repleta de mesinhas pequenas com 4 cadeiras em cada uma; novos amiguinhos, a professora Dona Flúvia, tão delicada e meiga. Lembra-te do dia em que Eliane do Egito te ensinou a gravar qualquer música que desejásseis? Tuas músicas prediletas!!! O gosto pela música e pela dança que até hoje perduram e me trazem tanta tranquilidade em horas de lazer.

Não ouvias conselhos e sempre teimosa e reticente em tuas convicções; Te diria que a idade me trouxe ponderação, apesar de ainda hoje continuar teimosa... talvez ainda mais do que antes. Os inesquecíveis dias de ir à praia com a família...de adormecer ao calor do sol dormente nas costas, o mergulho no frescor das águas do mar no rosto, no corpo...Ah!!! dias inesquecíveis.

Para a minha felicidade a maioria dos amigos da adolescência ainda permanecem, e qual não é a minha satisfação em vê-los; Amigos a quem sou grata por terem contribuído para o meu crescimento pessoal. Um sentimento de gratidão também permeia o meu coração ao me recordar das boas vizinhas que usavam de tanto amor e de delicadeza, fossem em forma de conselhos ou me ensinando a bordar uma almofada.

Aí, onde permaneces, nos teus verdes anos, é importante dizer que tudo valeu a pena; a natural curiosidade em aprender bem como os sonhos sonhados, realizados ou não, permanecerão em mim, para sempre.

O livro “Carta para meu jovem EU” foi comprado por mim com muita curiosidade. As autoras Candice Soldatelli e Jane Graham realmente me surpreenderam quando tiveram a ideia de unir várias cartas de pessoas famosas de forma desafiadora e comovente em um só livro. Foram também convidados brasileiros como Marcelo Gleiser e a Filósofa Maria Helena Galvão. Convidaria à todos para esta viagem interior de catarse e emoção. Uma verdadeira viagem no tempo.

Ao ler “A mão e a luva” de Machado de Assis me deparo com um livro de toque muito diferen...

literatura paraibana machado de assis a mao e a luva
Ao ler “A mão e a luva” de Machado de Assis me deparo com um livro de toque muito diferente na forma da escrita e ao mesmo tempo muito divertida; No livro se faz agradável.

O romance traz a princípio o diálogo entre dois jovens rapazes que são amigos de escola, Estevão e Luis. Muito tristonho e por alguns momentos, chorando muito, Luis relata ao amigo o recebimento de
literatura paraibana machado de assis a mao e a luva
uma carta de Guiomar, pondo fim ao namoro deles.

O livro é um romance realista e conta a história de Guiomar, uma moça muito bela, porém dotada de uma certa frieza e caráter dissimulado:

“ Guiomar em meio às afeições que a cercavam sabia manter-se superior às esperanças de uns e às suspeitas de outros. Igualmente cortês, mas impassível para todos, movia os olhos com serenidade...”

De origem humilde, tornou-se rica a partir do momento em que a baronesa, sua tia, lhe convida a viverem juntas, após s morte dos pais de Guiomar.

Como a tia baronesa é muito ingênua, dócil e nutre pela sobrinha um real amor de mãe, Guiomar se favorece da tia para lograr qualquer coisa de seu interesse, usando de artimanhas um tanto desonestas, frias e sempre em seu favor.

É permeado de nuances caracterizadas pelas insistências e desventuras dos possíveis pretendentes da personagem principal. Inesperado e revelador, o epílogo é a melhor parte do livro.
Algo que surpreende o leitor. As ambições de Guiomar e o verdadeiro amor trocaram as bênçãos fraternais, ao se casar com quem ela realmente amava, e ao mesmo tempo revela o seu fascínio pela fortuna e por uma melhor posição social.

O romance foi publicado primeiro em forma de folhetim para somente depois ser lançado como livro no ano de 1874. Foi escrito por Machado de Assis (1839 – 1908 ), um autor de fundamental importância para a Literatura Brasileira. Ele é o Presidente Pérpetuo da Academia Brasileira de Letras como também foi o fundador da mesma instituição.

A obra de Machado de Assis introduziu o Realismo no Brasil. A crítica nacional e internacional o reconhecem entre os 100 maiores gênios da literatura universal. Ainda em vida alcançou fama e prestígio pelo Brasil e países vizinhos. Por sua inovação literárira e audácia em temas sociais e precoces, é visto como escritor brasileiro de produção sem precedentes; um dos grandes da literatura mundial, ao lado de Dante, Shakespeare e Camões. É também homenageado pelo prêmio literário brasileiro, o “Prêmio Machado de Assis”

Aleatoriamente encontro na internet uma foto em que um carro está parado diante da faixa de pedestres, esperando que uma família d...

literatura paraibana gentileza preservacao vida cuidado afeto solidariedade
Aleatoriamente encontro na internet uma foto em que um carro está parado diante da faixa de pedestres, esperando que uma família de patinhos atravessem a rua.

Sou apaixonada por fotografia, e aquela foto me toma de ternura e simpatia. Acho singela a foto. Observo e penso na atitude e sensibilidade da pessoa que estava dirigindo e gentilmente parou o seu carro para a passagem dos pequenos.

A história ocorre em Portugal, século XIX. Por ocasião da morte dos pais, o pequeno Teodorico Raposo, então com 7 anos, vai morar com a t...

literatura portuguesa portugal critica livro reliquia eça queiroz teodorico raposo  tia patrocinio terra santa
A história ocorre em Portugal, século XIX. Por ocasião da morte dos pais, o pequeno Teodorico Raposo, então com 7 anos, vai morar com a tia Patrocínio das Neves. Dona Patrocínio, ou a tia Titi, alcunha a ela destinada, é uma senhora muito rica e extremamente carola. Ajuda muito a igreja, mas ao mesmo tempo é destituída de caridade até para com as pessoas pobres da família que lhe procuram pedindo auxílio.

Todas aquelas tardes no lombo do seu carneinho que tinha sido presente do avô, José Paul...

literatura paraibana veronica farias doidinho menino de engenho jose lins rego
Todas aquelas tardes no lombo do seu carneinho que tinha sido presente do avô, José Paulino, Carlinhos passeava pelo engenho, brincava com os meninos, visitava a vizinhança, os colonos e também proseava um pouco. Era muito querido pelo pessoal do engenho.

Em aulas de História do curso ginasial aprendíamos sobre o comércio marítimo de iguarias nas Índias. O que não imaginávamos é o que existi...

ambiente de leitura carlos romero cronica conto poesia narrativa pauta cultural literatura paraibana veronnica farias wall street historia bolsa de valores comercio das indias mercado valores acoes
Em aulas de História do curso ginasial aprendíamos sobre o comércio marítimo de iguarias nas Índias. O que não imaginávamos é o que existia por trás desse comércio. Já naquela época a troca de excedentes de produção existia de fato, mas em fase embrionária (um pouco mais tarde oficializada) do mercado de ações. Através da Companhia Holandesa das Índias Orientais com sede na Bélgica o comércio era monopolizado. Havia também a mesma Companhia, explorando todo o lado do Ocidente (Companhia das Ìndias Ocidentais).

Diariamente me encontro às voltas com as plantas do jardim. É sempre um hábito diário que cultivo assim que acordo. Nasci com o “ dedo v...

ambiente de leitura carlos romero cronica conto poesia narrativa pauta cultural literatura paraibana veronica farias jardinagem cultivo flores rosas plantas jardim
Diariamente me encontro às voltas com as plantas do jardim. É sempre um hábito diário que cultivo assim que acordo. Nasci com o “ dedo verde “. Para quem desconhece o termo, significa que tenho facilidade em fazer brotar as minhas plantinhas com certa facilidade... dom que Deus me deu e que herdei da família. À medida em que vejo florescer uma folhinha nova... um galho mais saliente, percebo que os dias estão minuto a minuto se escoando em minhas mãos.

Sobrevoando o deserto do Saara, um piloto e narrador da história, sofre uma pane em seu avião, fato que o obriga a fazer um pouso ...

ambiente de leitura carlos romero cronica conto poesia narrativa pauta cultural literatura paraibana veronica farias pequeno principe antoine saint exupery

Sobrevoando o deserto do Saara, um piloto e narrador da história, sofre uma pane em seu avião, fato que o obriga a fazer um pouso forçado. Muito cansado ele adormece e acorda com uma presença singela de um principezinho de cabelos dourados que lhe afirma ter vindo do planeta chamado B612.

Recordo-me de um dos livros que mais me causaram fascínio na vida. Digo isso porque o li aos 18 anos, quando estava na faculdade. Trata-se...

ambiente de leitura carlos romero cronica veronica freitas trabalho historia feudalismo burguesia mercantilismo revolucao industrial direitos trabalhistas liberdade economica exploracao sindicatos
Recordo-me de um dos livros que mais me causaram fascínio na vida. Digo isso porque o li aos 18 anos, quando estava na faculdade. Trata-se da "História da Riqueza do Homem", de Leo Hubermam (1903–1968), obra escrita de forma muito clara e de simples entendimento, que explica a história depois da queda do Império Romano, época em que as cidades perderam força e o comércio dissipou-se por completo. O novo ciclo econômico cedeu lugar aos feudalismo. A partir daí se evidencia um novo modelo de economia.

Ao ler o livro "Médico de homens e de almas", da autora Taylor Caldwell (1900–1985), percebi as bênçãos em torno dos caminhos pe...

ambiente de leitura carlos romero cronica veronica farias sao lucas evangelho medico homens almas taylor caldwell
Ao ler o livro "Médico de homens e de almas", da autora Taylor Caldwell (1900–1985), percebi as bênçãos em torno dos caminhos percorridos por Lucas, desde a infância. Caldwell levou 46 anos para escrever o livro. Ela afirma seu ímpeto contínuo em aprimorar e pesquisar sobre a vida de São Lucas, tendo ela e o marido lido mais de mil livros e viajado várias vezes à Terra Santa.

O Físico e Astrônomo Carl Sagan (1934 - 1996) afirmou que se o tivessem interrogado sobre qual lugar desejaria ter conhecido, ...

ambiente de leitura carlos romero cronica conto poesia narrativa pauta cultural literatura paraibana veronica farias Carl Sagan biblioteca de alexandria divaldo franco medicina psicossomatica
O Físico e Astrônomo Carl Sagan (1934 - 1996) afirmou que se o tivessem interrogado sobre qual lugar desejaria ter conhecido, ele certamente teria escolhido conhecer a Biblioteca de Alexandria. A Biblioteca foi o cérebro e a glória da maior cidade da Terra, porque concentrou o maior número de intelectuais e pesquisadores da época.. Durou cerca de 700 anos (300 A.C.- 400 D.C.), mas gradualmente em diversas etapas foi sendo destruída. Foi o primeiro Instituto de Pesquisa do mundo. Possuía dez laboratórios de pesquisas, um zoológico com animais da Índia e da África Subsariana (área sul do Deserto do Saara), jardins botânicos, salas de dissecação, observatório astronômico bem como era uma grande centro de fabricação de papiro.

Como seria viver no ano de 1794? As pessoas viviam sem conforto, com dificuldades, condições de vida muito precárias. Para se iluminar as ...

ambiente de leitura carlos romero cronica conto poesia narrativa pauta cultural literatura paraibana veronica maria farias Cornelius Vanderbilt The First Tycoon o primeiro magnata historia saga americana progressista t j stiles
Como seria viver no ano de 1794? As pessoas viviam sem conforto, com dificuldades, condições de vida muito precárias. Para se iluminar as casas, usava-se banha de carneiro nas luminárias, plantava-se para o próprio sustento e confeccionavam-se as próprias roupas.

Incluindo neste ano sabático, por imposição do destino, vários hábitos cotidianos no esforço de me adaptar a nova fase; Me refiro aos mome...

ambiente de leitura carlos romero cronica conto poesia narrativa pauta cultural literatura paraibana veronica maria farias apostolo paulo de tarso livro paulo e estevao evangelho fe crista

Incluindo neste ano sabático, por imposição do destino, vários hábitos cotidianos no esforço de me adaptar a nova fase; Me refiro aos momentos de incertezas, de angústias, que pude constatar. Vi toda a vulnerabilidade a que estamos expostos e impostos. Um desses hábitos foi a leitura de todas as cartas do Apóstolo Paulo. Me detive a estuda-las como se fosse um trabalho que um professor me tivesse solilcitado.

A minha infância foi toda ali na Rua da Palmeira, bem pertinho do Institudo Dom Adauto. Época em que as casas não possuíam grades nos terr...

ambiente de leitura carlos romero cronica conto poesia narrativa pauta cultural literatura paraibana veronica maria farias avo lembraca da vovo croche agulga madeira infancia
A minha infância foi toda ali na Rua da Palmeira, bem pertinho do Institudo Dom Adauto. Época em que as casas não possuíam grades nos terraços. Lembro-me de que no terraço lá de casa as cadeiras lá permaneciam durante a noite sem que ninguém as furtasse, apesar de ser uma casa simples. Recordo-me de várias outras vizinhas que também se comportavam da mesma forma, com relação aos seus mobiliários em terraço aberto, sem maiores preocupações.