Questão de Estilo, Mesmo assim... ando meio atrapalhada mas continuo caminhando ditaram-me alguns padrões para encaixar me...

Questão de estilo

moda liberdade estilo individualidade personalidade
Questão de Estilo,
Mesmo assim... ando meio atrapalhada mas continuo caminhando ditaram-me alguns padrões para encaixar meus sonhos eles fugiram assustados não gostaram desses planos Falaram pra eu não usar roupa curta no inverno outra com nome de artista disse pra eu não usar terno assim eu fico confusa o que usar nesse inferno? Quando usei um chapéu abas largas, flores grandes um jovem me perguntou se o sol estava queimando olha que coisa mais louca não sabia que chapéu é guarda-sol ou ou de chuva para proteger o crânio se for, acredito eu sua mãe usou por anos é a única explicação para trazer para o mundo, um tonto ao invés do Zorro ou então, foi por engano. outros vivem implicando com os os botões de minha blusa com meu estilo boho mesmo em dias com chuva mas se uso sobretudo se espantam se emburram... Não importa o tecido se de lã, ou poliéster malha fria, cotelê ou a pele que me veste olham sempre censurando parece que estou com peste Esperam que eu me vista como todas que conheço se é moça, usa shortinho calça justa e adereço mas se velha, é preciso usar xale com vestido saia ou calça comprida com etiqueta da moda mostrando sempre o preço mas parece um pelotão empunhado seus fuzis dos olhos, saem faíscas e gosma de seus narizes eu até me arrependo do dia em que nasci em lugar tão atrasado onde o outro é quem diz o que eu devo usar, calçar e até pensar... Imagine se souberem as coisas que aprontei e as tantas fantasias que sonhei e que vesti. Uso alfaiataria calça esporte ou mesmo clássica risca de giz, ou de chita se ficar feio ou sem graça quem carrega a fantasia é sempre minha carcaça Não adianta chegar com sugestões de estilo paetês, grega ou galão sianinha ou soutache cores foscas ou com brilho faço uso, do meu gosto não espero aprovação quando compro minhas roupas acessórios ou outros itens não me doam um tostão! Gosto de lenço, echarpe pashmina, golas altas bota de cano longo calça legging , listras largas chemisier, ou “taié” chapéu coco, ou gravata vai depender do momento ou o que me der na lata Já usei saia godê, saia longa e minissaia, sai midi, ou mesmo lápis com pregas machos ou fêmeas com plissados ou franzidos dependendo do recado do momento, ou da calçada... Usei também macacão de todo tipo de sarja ou mesmo, malha ou cetim algodão, seda cortada a lazer ou até queimada nas pontas com vela, em casa. Gosto ainda dos vestidos esvoaçantes ou tubinho preto básico, ou curtinho longo e todo drapeado de linha, renda ou brocado de gorgurão, ou bordado. Olha lá se eu estou te pedindo opinião não uso farda, ou tendência visto o que tiver na mão saia longa bem rodada danço coco de umbigada com calça índigo enfrento o trabalho ou a balada ou qualquer reunião.


Vânia de Farias Castro é advogada e poetisa

DEIXE O SEU COMENTÁRIO
SUA PARTICIPAÇÃO É IMPORTANTE. COMENTE!
  1. Gostei muito. O poema me pegou a partir do momento em que dei com o inusitado verso "um tonto ao invés de Zorro" - com todos os seriados e HQs que vi e li da dupla, na distantíssima infância, em que, de repente, o nome do índio me vem com t minúsculo. Quem faz isso, faz qualquer coisa inclusive o liberto final com "Olha lá se eu estou
    te pedindo opinião".

    ResponderExcluir

leia também