TRÊS COISAS Quem estas três coisas tenha não resta dúvida que vence: trabalho que recompense, que a si e aos seus sustenha; q...

Até o fim da estrada

poesia paraibana petronio souto
TRÊS COISAS
Quem estas três coisas tenha não resta dúvida que vence: trabalho que recompense, que a si e aos seus sustenha; que sua vida contenha um amor que entusiasme; um lar que acolha bem. E por mais que isto pasme, repito: se entusiasme quem estas três coisas tem.
PLUFT, AMOR, RINAH
(Para a filha Rinah) Vi sua mãe no teatro, encontrei você na vida. Ainda nem sei se de fato faço, no primeiro ato, nossa rima mais sentida. Pluft, amor, Rinah, fantasminha camarada, até o fim da estrada, quando para nós o tempo já não mais interessar... Lá vamos todos os dias unir nossas energias, comer só pastéis de vento e descobrir num momento que se fomos fantasia, viemos para ficar.
EXISTÊNCIA/ PROGRAMA
Não vai haver surpresas, improvisos, liberdade. Tudo acontecerá conforme os projetos, planos e programas. A tragédia urbana, rural, e a nossa tragediazinha particular serão gradualmente eliminadas com novas aplicações de recursos a fundo perdido. O fim do mundo, meu amor, já era.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO
SUA PARTICIPAÇÃO É IMPORTANTE. COMENTE!
  1. Milfa Araújo Valério4/4/22 09:21

    Gostei muito dos seus poemas, Petrônio Souto. Encantou- me , sobretudo, o reconhecimento do essencial para a vida, em Três coisas: O trabalho para o sustento, o amor que entusiasma e o lar acolhedor. No segundo poema, a promessa de fidelidade, traduzida nos belos versos: "Até o fim da estrada... viemos para ficar. Finalmente, o cuidado de quem ama , em transmitir segurança: "Tudo acontecerá conforme projetos, planos e programas". Disse tudo, parabéns!

    ResponderExcluir
  2. "A tragédia urbana, rural,
    e a nossa tragediazinha particular
    serão gradualmente eliminadas".
    -
    Não é muito animador. Mas é isso mesmo.

    ResponderExcluir

leia também