Paraíba, 03 de abril de 2022

Pauta Cultural (Ep. 35)

Paraíba, 03 de abril de 2022

◕ Aconteceu
Junior Misaki
Foi lançado no último dia 26 de março, na Fundação Ernani Satyro, na cidade de Patos (PB), o livro “O Gato Juan”, terceira obra infantil do escritor e ilustrador sertanejo, mestre em Artes pela UFRN, Junior Misaki.

Neste trabalho, o autor trata de como lidar com as dificuldades emocionais nas dolorosas situações em que se perdem os animais de estimação, e se refere ao seu próprio gato Juan, que, “ao partir, deixou-o com uma grande saudade e enorme aprendizado”: “Vesgo, barrigudo e muito dorminhoco, assim era o verdadeiro gato Juan, que se foi poucos meses depois de completar 13 aninhos”...

O livro tem formato 20x20cm, todo colorido, e foi prefaciado pela pedagoga Deusilene Vigolvino, que escreveu: “Em cada estrofe escrita, pode-se perceber a importância dos animais domésticos no desenvolvimento da afetividade humana”.
◒ Acontece
Sérgio Lucena
Teve início no último sábado, dia 2 de abril, no Paço das Artes, em São Paulo, a exposição “Modernismo desde aqui", dentro das comemorações em homenagem à "Semana de 22”.

Trabalhos do artista plástico paraibano Sérgio Lucena, que já expôs na Dinamarca, Alemanha, Portugal, Estados Unidos, estão incluídos entre as obras dos autores contemporâneos como Wagner Celestino, Maurino Araújo, Mari Ra, Márcio Mariano e Manuel Carvalho, e dos históricos como Tarsila do Amaral, Livio Abramo, Ismael Nery, Taygoara Schiavinoto e Lasar Segall.

Arte ▪ Sérgio Lucena

A mostra permanece em cartaz, com acesso gratuito, até o dia 3 de julho na capital paulista, na rua Albuquerque Lins, 1331, Higienópolis.

▪ Mais informações e horários no site do Paço. ▪ Link
◔ Acontecerá
Raniery Abrantes
O professor e poeta Raniery Abrantes, natural da cidade de Sousa-PB, lançará mais um livro em 2022. Ainda sem data marcada para o evento, o livro “DIVersos” é composto de 100 estrofes em heptassílabos (versos formados de sete sílabas tônicas) e tem prefácio do professor Milton Marques Júnior.

Raniery é autor de outros livros de poesia como “Um aprendiz no Cordel, “Sivuca, o filho de Itabaiana”, e "Jardim de Amores". Veja mais sobre o poeta no canal "Arte é Vida" , de Hélio Costa.

Ednamay Cirilo
A Confraria de Malagrida, movimento criado com enfoque artístico-cultural em busca de sensibilizar políticas públicas para preservação da cultura e do “Beco da Faculdade de Direito”, no centro histórico da capital paraibana, promoverá a “1ª Mostra Audiovisual do Beco Malagrida”.

Ana Dinniz, premiada diretora de arte, produtora, figurinista de audiovisual e cinema, será a curadora do evento que acontece entre os dias 18 e 22 de abril, sempre a partir das 16h30, para celebrar o pôr do Sol e o colorido do grafite na escadaria, com poesia, performances, deejay, gastronomia, e brechós.


O Beco Malagrida traz em seu nome homenagem ao missionário italiano Gabriel Malagrida e foi palco da criação do bloco carnavalesco Anjo Azul, fundado em 1994 pela ativista cultural paraibana Ednamay Cirilo Leite, e primeiro bloco carnavalesco do Centro Histórico a participar do Projeto Folia de Rua, com proposta político-social de lutar contra o descaso para com o patrimônio histórico da terceira capital mais antiga do Brasil.
Após dois anos em “stand by”, é anunciado o retorno do concorrido Festival de Inverno de Garanhuns. Há 30 anos o evento reúne nomes da cena cultural brasileira, aproveitando o clima ameno e as belezas turísticas da cidade serrana, mas foi suspenso por causa da pandemia Covid-19.

O governo do Estado de Pernambuco lançou o edital para seleção da grade de apresentações e projetos em variadas linguagens culturais, como Artes Visuais, Audiovisual, Circo, Cultura Popular, Dança, Design e Moda, Fotografia, Gastronomia, Literatura, Música, Patrimônio Cultural e Teatro.


Tido como um dos maiores circuitos do calendário cultural do país, a 30ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns acontecerá na segunda quinzena de julho. As regras e demais informações estão disponíveis no Portal Cultura de Pernambuco”.
⊙ Imperdível
“Morrer de fome", "dar um pulinho na Europa", "bonita de doer", são expressões de nossa rica língua portuguesa. Tanto para exagerar como para minimizar. Machado de Assis se referiu a uma pessoa não bonita como "mal composta de feições". O professor Chico Viana a descreve como "de traços não harmoniosos", e nos dá uma aula sobre essas fascinantes figuras de linguagem no texto “O oposto da hipérbole”.
“Um homem quase infalível e escorreito, que tinha uma admiração pelas plantas, as flores explodindo nos canteiros, o arrulho do passarinho a cortar os ares, o cheiro da grama bem cuidada… com quem tive um único e inesquecível encontro, de que trato, agora, nem sei quanto tempo após…” - É do notável paraibano Oscar de Castro que o cronista José Leite Guerra fala em sua crônica “O mestre que não tive”.
“A dor alheia frequentemente passa indiferente aos olhos do outro, dos outros... "é sentida por poucos e evitada pela maioria, que persegue a tutaméia de uma felicidade cosmética [...] A mendicância prolifera. Os mais atingidos pela miséria soltam os seus filhos pelas ruas para que sobrevivam dos nacos oferecidos por pobres menos depauperados ou por uma classe média que se acha bondosa por dar esmolas" - O educador Emerson Barros de Aguiar dá seu grito pela solidariedade coletiva alertando para a indiferença crescente na sociedade atual. Leia o texto no ALCR.
Caix@ Postal
"Mais um ótimo texto, querido amigo Milton Marques, com quem sempre aprendo."
José Amarante ▪ 03.04.2022
Comentário sobre o texto Etimologias, de Milton Marques Júnior


"Muito bonito, minha querida. São versos ‘sedutores’ que mexem com nossos corações, quando estes teimam em tirar uma soneca. Parabéns!"
Luiz Augusto Paiva da Mata ▪ 02.04.2022
Comentário sobre o texto “Felina”, de Marineuma de Oliveira


"Excelente artigo! A citação de Feymann, que eu já conhecia, ajuda a desfazer essa impressão, tão divulgada por aí, de que a Ciência tira a poesia das coisas. Outro que via poesia e mistério em todos os fenômenos do Universo era Albert Einstein. As explicações do autor do texto são magníficas. Parabéns!"
Carlos Augusto Romero Filho ▪ 31.03.2022
Comentário sobre o texto Cor azul, pergunta de criança, de Alexandre Romariz


DEIXE O SEU COMENTÁRIO
  1. Bom demais 👏👏👏👏👏👏❤️👏👏❤️❤️❤️❤️

    ResponderExcluir
  2. Salvas amigo Germano Romero..mais uma preciosa coletânea de boas "dicas".. contidas neste Ep.35 da Pauta Cultural.
    Paulo Roberto Rocha

    ResponderExcluir

leia também