ENTRE PARÊNTESES - Poemas "Qual é a sua identidade? De que memórias você não abre mão? Como é conviver com seus desatinos, seus an...

Entre parênteses


ENTRE PARÊNTESES - Poemas

"Qual é a sua identidade? De que memórias você não abre mão? Como é conviver com seus desatinos, seus animais e a natureza que cerca você e envolve seu cotidiano? Essas são algumas das indagações que o livro ENTRE PARÊNTESES – POEMAS, de Marineuma de Oliveira, traz, propondo reflexões de cunho existencial."


Nota da autora:

“Na verdade, não sou poeta da beleza sonora, da forma perfeita nem do verso simétrico e bem traçado. Gosto dos versos livres, que flexibilizam os sentidos, e de rimas esparsas, não obrigatórias, as quais marcam uma cadência deliberadamente aleatória, assim como gosto de brincar com as palavras, como em um jogo. E sobre o que eu escrevo? O que me inspira a escrever? São as memórias afetivas que carrego e que me forjaram uma identidade construída, principalmente, no seio de uma família que tem veia artística, os fatos corriqueiros do cotidiano, a natureza que me cerca, meus animais, as coisas simples do dia a dia, os desatinos de minha juventude e dos meus sentimentos. Olho em volta e vou tecendo meus poemas, sempre com uma mistura de incredulidade e de consternação, diante das perguntas sem respostas e de explicações nas quais não consigo acreditar.”


Alguns poemas do livro:


DA POESIA
A palavra escolhida dentre tantas: decantada. Um verso correndo solto, por linhas tortas, em travessia desabalada. Um poema sem estética refinada nem métrica calculada, arquitetado na forja fria da criação. E se isso, assim transfigurado, diz de mim e do que sinto, em enlevos de inspiração, é, sim, poesia. Por que não?!
PERSPECTIVA
Às vezes, o instinto de preservação e de sobrevivência. Em outras, ante o porvir, a inércia e a indiferença. Entre conjecturas e descrenças, vou mitigando minha existência.
DIGITAIS
As mãos, labirintos em veias e calos, revelam o caminho trilhado, marcando o passado, ora leve, ora fardo.
GENOMA
Trago, no corpo e na alma, a ancestralidade e a memória afetiva que preservam em mim os traços daqueles que me antecederam. Eu vejo, no espelho, com espanto e empatia, os olhos do meu pai, o sorriso da minha mãe e as profundas rugas de expressão e de candura dos meus avós. Deixo, aos meus filhos, o código genético que nos transporta à futura geração, promovendo o milagre da perpetuação de nossa espécie.
ARCO-ÍRIS
Nunca tive lápis de cor. A outra ganhou uma caixa novinha, trinta e seis cores, de encher os olhos. Não contei conversa: peguei para mim os cotocos que ela teimava em usar para não gastar os novos. A tia da menina foi, na minha casa, dizer a minha mãe que eu roubara os lápis da sobrinha. Jurei que nada sabia e me surpreendi com a certeza da minha inocência com que minha mãe me defendeu. Senti vergonha. E quando anoiteceu, sem que ninguém visse, deixei o arco-íris na porta de sua dona.
DETALHES
um toque de pele um jeito de olhar um cheiro de tempo passado pairando no ar

REGISTRO
Doutora em Linguística, a autora vem de uma família de músicos e ativistas culturais da cidade de Pocinhos. Atualmente, é professora da Universidade Federal da Paraíba, onde desenvolve projetos de pesquisa, de ensino e de extensão, alguns voltados para o uso da poesia em sala de aula. É apaixonada pelas artes em geral, mas é na leitura e na escrita literárias que se encontra, enquanto educadora e poetisa. Defende que a poesia é capaz de tocar as pessoas, se a elas for dado o direito de desenvolver o olhar poético para o que as cercam, por isso produz, a cada ano, um sarau para o qual escolhe um tema a ser trabalhado, a partir de poemas, músicas, performances, coreografias e artes visuais que o retratam. Esse espetáculo entra em cartaz em um teatro de João Pessoa, levando o público presente à emoção de refletir sobre a própria vida pelo viés da arte. Também é idealizadora e coordenadora do Poética Evocare, grupo que leva poesia a escolas e a eventos culturais e acadêmicos, sempre com o objetivo de incentivar o gosto pela leitura literária através de uma abordagem interdisciplinar, desenvolvendo habilidades artísticas dos participantes.

O livro Entre parênteses está à venda nas livrarias Leitura, dos shoppings Manaíra, Mangabeira, e Livraria do Luiz, em J. Pessoa. Disponível em e-book na Amazon.

COMENTÁRIOS

leia também